Dados Técnicos para EWHQ-G-SS

EWHQ100G-SS EWHQ120G-SS EWHQ130G-SS EWHQ150G-SS EWHQ160G-SS EWHQ190G-SS EWHQ210G-SS EWHQ240G-SS EWHQ270G-SS EWHQ340G-SS EWHQ400G-SS
Capacidade de arrefecimento Nom. kW 87.3 (1) 100.0 (1) 111 (1) 127 (1) 141 (1) 160 (1) 181 (1) 208 (1) 232 (1) 291 (1) 352 (1)
Capacidade de aquecimento Nom. kW 112 (2) 128 (2) 144 (2) 162 (2) 179 (2) 205 (2) 233 (2) 266 (2) 299 (2) 375 (2) 454 (2)
Controlo da capacidade Desodorizante   Passo Passo Passo Passo Passo Passo Passo Passo Passo Passo Passo
  Capacidade mínima % 50.0 43.0 50.0 44.0 50.0 45.0 50.0 43.0 50.0 40.0 50.0
Potência nominal Arrefecimento Nom. kW 22.4 (1) 25.3 (1) 28.5 (1) 32.0 (1) 35.6 (1) 41.1 (1) 46.0 (1) 53.3 (1) 59.1 (1) 73.7 (1) 88.4 (1)
  Aquecimento Nom. kW 27.0 (2) 30.9 (2) 35.2 (2) 39.3 (2) 43.6 (2) 50.4 (2) 56.6 (2) 64.7 (2) 72.2 (2) 90.3 (2) 109 (2)
EER 3.90 (1) 3.95 (1) 3.91 (1) 3.96 (1) 3.95 (1) 3.90 (1) 3.93 (1) 3.90 (1) 3.92 (1) 3.95 (1) 3.98 (1)
COP 4.15 (2) 4.16 (2) 4.09 (2) 4.12 (2) 4.11 (2) 4.07 (2) 4.11 (2) 4.10 (2) 4.14 (2) 4.16 (2) 4.18 (2)
ESEER 4.70 4.84 4.65 4.86 4.80 4.89 4.86 4.83 4.79 4.90 4.83
Dimensões Unidade Profundidade mm 2,432 2,432 2,264 2,264 2,264 2,432 2,432 2,432 2,432 2,432 2,432
    Altura mm 1,066 1,066 1,066 1,066 1,066 1,066 1,066 1,066 1,066 1,186 1,186
    Largura mm 928 928 928 928 928 928 928 928 928 928 928
Peso Unidade kg 519 608 728 770 808 838 880 930 941 1,090 1,203
  Peso em funcionamento kg 558 654 782 830 873 908 995 1,019 1,031 1,202 1,334
Permutador de calor da água - evaporador Tipo   Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas. Permutador de calor de placas.
  Volume de água l 6 8 8 10 12 13 15 17 17 27 34
Permutador de calor da água - condensador Tipo   Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas Permutador de placas
Compressor Compressor-=-Type   Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll Compressor de tipo scroll
  Quantidade_   2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2
Nível de potência sonora Arrefecimento Nom. dBA 80 83 85 87 88 88 88 90 92 93 93
Nível de pressão sonora Arrefecimento Nom. dBA 64 67 69 70 72 72 72 74 76 76 77
Limite de funcionamento Evaporador Arrefecimento Mín. ° CBs                     -8
      Máx. ° CBs                     15
  Condensador Arrefecimento Mín. ° CBs                     25
      Máx. ° CBs                     55
Fluido frigorigéneo Tipo   R-410A R-410A R-410A R-410A R-410A R-410A R-410A R-410A R-410A R-410A R-410A
  Circuitos Quantidade   1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1
  GWP   2,087.5 2,087.5 2,087.5 2,087.5 2,087.5 2,087.5 2,087.5 2,087.5 2,087.5 2,087.5 2,087.5
Carga Por circuito kg 9.0 9.0 10.0 10.0 13.0 11.0 13.0 15.0 15.0 19.0 19.0
  Por circuito TCO2Eq 18.8 18.8 20.9 20.9 27.1 23.0 27.1 31.3 31.3 39.7 39.7
Alimentação eléctrica Fase   3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~
  Frequência Hz 50 50 50 50 50 50 50 50 50 50 50
  Tensão V 400 400 400 400 400 400 400 400 400 400 400
Notas (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. (1) - Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total.
  (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga (2) - A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a potência absorvida e o COP baseiam-se nas seguintes condições: evaporador 5/10 °C; condensador 40/45 °C, unidade com funcionamento em plena carga
  (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent (3) - O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent O nível de potência sonora (a condições padrão) é medido de acordo com a ISO9614, Eurovent 8/1, para unidades com certificação Eurovent
  (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água (4) - Fluido: Água Fluido: Água
  (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). (5) - Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS). Para mais informações sobre os limites de funcionamento, consulte o Software de seleção do chiller (CSS).
  (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. (6) - O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade.
  (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. (7) - Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%.
  (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima (8) - Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do compressor a 75% da carga máxima
  (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor (9) - O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor
  (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro (10) - A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro
  (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. (11) - A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida.
  (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 (12) - Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1