EWWD170G-SS EWWD210G-SS EWWD260G-SS EWWD300G-SS EWWD320G-SS EWWD380G-SS EWWD420G-SS EWWD460G-SS EWWD500G-SS EWWD600G-SS
Nível de pressão sonora Arrefecimento Nom. dBA 70 (3) 70 (3) 70 (3) 70 (3) 72 (3) 72 (3) 72 (3) 72 (3) 72 (3) 72 (3)
Nível de potência sonora LW(A) (de acordo com EN14825) dB(A) 88 88 88 88            
Fluido frigorigéneo Type 1,430 1,430 1,430 1,430 1,430 1,430 1,430 1,430 1,430 1,430
  Circuitos Quantidade 1 1 1 1 2 2 2 2 2 2
Limite de funcionamento Condensador Arrefecimento Mín. ° CBs 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20
      Máx. ° CBs 55 55 55 55 55 55 55 55 55 55
  Evaporador Arrefecimento Mín. ° CBs -8 (11) -8 (11) -8 (11) -8 (11) -8 (11) -8 (11) -8 (11) -8 (11) -8 (11) -8 (11)
      Máx. ° CBs 15 15 15 15 15 15 15 15 15 15
Capacidade de arrefecimento Nom. kW 165 (1) 200 (1) 252 (1) 279 (1) 332 (1) 370 (1) 401 (1) 446 (1) 492 (1) 554 (1)
Ligações de tubagens Entrada/saída da água do evaporador (DE) 5" 5" 5" 5" 5" 5" 5" 5" 5" 5"
Potência absorvida Arrefecimento Nom. kW 43.8 (1) 52.6 (1) 67.4 (1) 78.5 (1) 87.5 (1) 96.4 (1) 105 (1) 119 (1) 134 (1) 157 (1)
  Aquecimento Nom. kW 43.8 (2) 52.6 (2) 67.4 (2) 78.5 (2) 87.5 (2) 96.4 (2) 105 (2) 119 (2) 134 (2) 157 (2)
Nível de potência sonora Arrefecimento Nom. dBA 88 88 88 88 90 90 90 90 90 90
Carga Por circuito kg 60.0 60.0 60.0 60.0 55.0 55.0 55.0 55.0 55.0 55.0
  Por circuito TCO2Eq 85.8 85.8 85.8 85.8 78.7 78.7 78.7 78.7 78.7 78.7
Dimensões Unidade Largura mm 920 920 920 920 860 860 860 860 860 860
    Profundidade mm 3,435 3,435 3,435 3,435 4,305 4,305 4,305 4,305 4,305 4,305
    Altura mm 1,860 1,860 1,860 1,860 1,880 1,880 1,880 1,880 1,880 1,880
Compressor Óleo Volume carregado l 16 16 16 16 32 32 32 32 32 32
  Quantidade_ Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso Compressores de mono parafuso
Permutador de calor da água - condensador Perda de carga de água Arrefecimento Nom. kPa 38 39 60 73 37 38 39 41 57 70
  Perda de carga de água 2 Arrefecimento Nom. kPa         37 39 39 56 57 70
  Caudal de água 2 Nom. l/s         10.1 12.2 12.2 14.8 15.0 17.0
  Volume de água l 13 15 15 15 26 28 30 30 30 30
  Caudal de água Nom. l/s 10.0 12.1 15.3 17.1 10.1 10.2 12.2 12.4 15.0 17.0
  Tipo Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única
Controlo da capacidade Capacidade mínima % 25.0 25.0 25.0 25.0 12.5 12.5 12.5 12.5 12.5 12.5
  Method Variação contínua Variação contínua Variação contínua Variação contínua Variação contínua Variação contínua Variação contínua Variação contínua Variação contínua Variação contínua
Estrutura Colour Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado Folha de aço galvanizado e pintado
Peso Peso em funcionamento kg 1,470 1,480 1,650 1,650 2,840 2,850 2,860 2,970 2,970 2,970
  Unidade kg 1,393 1,410 1,503 1,503 2,687 2,697 2,702 2,757 2,762 2,762
Aquecimento de espaços Clima médio, saída da água 35 °C Condição A (-7° CBs/-8° CBh) PERd % 100.0 100.0 100.0 100.0            
      Pdh kW 205.0 247.6 313.5 350.7            
      COPd 4.66 4.63 4.65 4.45            
    Condição C (7° CBs/6° CBh) Pdh kW 124.0 149.8 190.6 211.9            
      PERd % 62.0 62.0 62.0 62.0            
      COPd 0.9 0.9 0.9 0.9            
    Condição D (12 °CBs/11 °CBh) Pdh kW 65.0 79.5 100.0 112.9            
      PERd % 26.0 26.0 26.0 26.0            
      COPd 0.9 0.9 0.9 0.9            
    Capacidade suplementar pot. calorífica nominal Psup (a Tdesign -10 °C) kW 150.0 181.2 229.3 256.6            
    Geral Consumo anual de energia kWh 176,463 214,558 270,647 312,192            
      Ƞs (Eficiência sazonal de aquecimento de espaços) % 160 159 159 154            
      A -10°C kW 358 433 549 613            
      SCOP 4.20 4.17 4.18 4.06            
    Condição B (2 °CBs/1 °CBh) Pdh kW 198.0 239.0 303.6 339.0            
      PERd % 96.0 96.0 96.0 96.0            
      COPd 0.9 0.9 0.9 0.9            
    Tbiv (temperatura bivalente) Pdh kW 206.8 249.6 316.5 353.7            
      PERd % 100.0 100.0 100.0 100.0            
      Tbiv °C 1 1 1 1            
      COPd 5.07 5.03 5.05 4.83            
    Tol (temperatura-limite de funcionamento) PERd % 100.0 100.0 100.0 100.0            
      WTOL °C 55 55 55 55            
      Pdh kW 204.6 247.0 312.7 349.9            
      TOL °C -10 -10 -10 -10            
      COPd 4.55 4.52 4.54 4.35            
    Capacidade suplementar pot. calorífica nominal Psup (a Tdesign -10 °C) kW 1 1 1 1            
Permutador de calor da água - evaporador Caudal de água Nom. l/s 7.9 9.6 12.1 13.4 15.9 17.7 19.2 21.4 23.6 26.5
  Volume de água l 60 56 123 123 118 113 113 173 168 168
  Perda de carga de água Arrefecimento Total kPa 45 61 41 49 58 57 66 50 50 59
  Material de isolamento Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única Estrutura e tubo de passagem única
Capacidade de aquecimento Nom. kW 209 (2) 253 (2) 319 (2) 357 (2) 420 (2) 467 (2) 506 (2) 566 (2) 626 (2) 710 (2)
Geral Detalhes do fornecedor/fabricante Nome e endereço Daikin Applied Europe Daikin Applied Europe Daikin Applied Europe Daikin Applied Europe            
  Descrição do produto Bomba de calor de baixa temperatura Não Não Não Não            
COP 4.50 4.54 4.46 4.25 4.75 4.80 4.76 4.67 4.59 4.44
Compressor Corrente de funcionamento máxima A 114 136 165 186 114 114 136 136 165 186
  Limite de tensão Mín. % -10 -10 -10 -10 -10 -10 -10 -10 -10 -10
    Máx. % 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10
  Tensão V 400 400 400 400 400 400 400 400 400 400
  Método de arranque_ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~
Compressor 2 Corrente de funcionamento máxima A         114 136 136 165 165 186
Alimentação eléctrica Limite de tensão Máx. % 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10
    Mín. % -10 -10 -10 -10 -10 -10 -10 -10 -10 -10
  Frequência Hz 50 50 50 50 50 50 50 50 50 50
  Tensão V 400 400 400 400 400 400 400 400 400 400
  Fase 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~ 3~
Unidade Corrente máxima da unidade para medição dos fios A 126 150 181 205 252 276 299 331 363 410
  Corrente inicial Máx. A 288 288 288 288 380 397 397 420 420 438
  Corrente ativa Arrefecimento Nom. A 75 85 105 122 149 160 171 190 209 242
    Máx. A 114 136 165 186 229 250 272 301 330 373
Notas Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total. Arrefecimento: temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total.
  A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga A capacidade de aquecimento, a entrada de corrente da unidade e o COP baseiam-se nas condições seguintes: evaporador 15/10℃; condensador 40/45°C, unidade com funcionamento em plena carga
  Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744 Os dados do nível sonoro são medidos a temp. da água de entrada do evaporador 12°C; temp. da água de saída do evaporador 7°C; temp. da água de entrada do condensador 30°C; temp. da água de saída do condensador 35°C; funcionamento em carga total; norma: ISO3744
  Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%. Tolerância de tensão permitida ± 10%. O desequilíbrio da tensão entre fases tem de ser ± 3%.
  Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima Corrente máxima de arranque: corrente de arranque do compressor maior + corrente do outro compressor a 75% da carga máxima
  O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor O modo de arrefecimento de corrente nominal é baseada nas seguintes condições: evaporador 12/7°C; condensador 30/35°C; corrente do compressor
  A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro A corrente de funcionamento máxima é baseada na corrente máxima absorvida do compressor no seu invólucro
  A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida. A corrente máxima da unidade para medição dos fios baseia-se na tensão mínima permitida.
  Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1 Corrente máxima para medição dos fios: amperes em carga total do compressor x 1,1
  Fluido: Água Fluido: Água Fluido: Água Fluido: Água Fluido: Água Fluido: Água Fluido: Água Fluido: Água Fluido: Água Fluido: Água
  Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento Consulte o esquema separado para conhecer os limites de funcionamento
  O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade. O equipamento contém gases fluorados que provocam efeito de estufa. A carga real de fluido frigorigéneo depende da construção da unidade final, podem ser encontradas informações nas etiquetas da unidade.